Mulheres inglesas se recusam a tomar vacina por causa de procedimentos com toxina botulínica

Na Inglaterra, mulheres com idades entre 20 e 30 anos têm se recusado a se vacinar contra o Covid-19 devido a uma reação rara causada pelo imunizante e a toxina botulínica.  Estudos apontam que mulheres nessa faixa etária são as principais consumidoras de procedimentos estéticos de preenchimento ou outros procedimentos que tenham o objetivo de […]
toxina botulínica

Na Inglaterra, mulheres com idades entre 20 e 30 anos têm se recusado a se vacinar contra o Covid-19 devido a uma reação rara causada pelo imunizante e a toxina botulínica

Estudos apontam que mulheres nessa faixa etária são as principais consumidoras de procedimentos estéticos de preenchimento ou outros procedimentos que tenham o objetivo de retardar o aparecimento de rugas ou aumentar lábios, por exemplo.

O motivo das ressalvas

Algumas clínicas do país têm orientado que pessoas interessadas em realizar procedimentos de preenchimento dermal esperem até quatro semanas após a vacinação para que possam realizar o procedimento. 

Tais advertências se baseiam em casos, registrados nos Estados Unidos, de pessoas que realizaram o procedimento e se vacinaram e tiveram reações adversas como vermelhidão, inchaço e caroços duros. 

Especialistas explicam que o risco é de um a cada 5.000 casos, mas que isso está impedindo as mulheres a tomarem a segunda e a terceira dose da vacinação. Além disso, esse tipo de reação não é algo exclusivo das vacinas e pode acontecer em situações de alergia, doenças virais e até mesmo picadas de insetos. 

A vacinação das mulheres inglesas

De acordo com dados divulgados pelo Serviço Nacional de Saúde do país, menos da metade das mulheres com 30 anos do Reino Unido estão totalmente vacinadas. Já na faixa etária de 20 anos o número cai para apenas um terço. 

No início do ano, aproximadamente 2 milhões de mulheres inglesas com idades entre 18 e 34 anos estavam totalmente vacinadas. Isso representa 44% das mulheres na casa dos 30 anos e cerca de uma em cada três pessoas com idades entre 18 e 29 anos. Contudo, é importante observar que 5 milhões de mulheres com idades entre 18 e 34 anos receberam a primeira dose da vacina contra o Covid-19. 

Reações causadas pela vacina em mulheres com aplicação de toxina botulínica

Até o momento, o Serviço Nacional de Saúde e o governo inglês não forneceram nenhuma recomendação sobre a toxina botulínica e as outras substâncias de preenchimento que reagem à vacina contra o Covid-19. 

Em 2020, o ACE – Grupo Mundial de Especialistas em Complicações Estéticas, divulgou diretrizes sobre as reações causadas pela vacina em pessoas que realizaram preenchimento e tomaram a vacina. Segundo eles, “embora os casos relatados sejam baixos, esse problema é uma causa de preocupação para todos os profissionais de estética”. 

Ainda de acordo com as diretrizes, “as reações de início retardado podem ocorrer semanas, meses ou mesmo anos após receber um tratamento de preenchimento de tecidos moles quando o sistema imunológico é desafiado”.

Por fim, o grupo orienta as pessoas a evitar procedimentos de preenchimento  três semanas após receber a dose ou duas semanas antes de se vacinar.

Em algum momento da sua carreira de farmacêutico esteta, você presenciou alguma situação adversa por conta da reação de alguma substância de preenchimento com a vacina? Compartilhe conosco nos comentários! 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

© Copyright 2010-. Portal da Farmácia Estética.