no comments

Quando devo indicar o Peeling Mecânico e Químico

Peeling mecânico e químico saiba quando indicá-los ao seu paciente

O peeling está no rol dos 16 procedimentos que o farmacêutico esteta pode realizar, e é um dos procedimentos que não pode faltar em uma clínica de estética. Há uma grande variedade de peelings e diversas substâncias e técnicas que podem ser utilizadas em sua realização. Hoje, o nosso blog irá desvendar para você, profissional esteta, quando indicar o peeling mecânico e químico.

Dentre os benefícios do peeling, tanto os mecânicos como os químicos, estão a melhoria da aparência das rugas, linhas de expressão, cicatrizes, estrias e a promoção da uniformidade da pele, com o clareamento de manchas. Isso ocorre porque o procedimento promove um afinamento da epiderme e estimula a produção de colágeno.

Porém, cada paciente tem uma necessidade diferente, por isso deve passar por uma avaliação prévia, com o farmacêutico esteta, que deve indicar qual o tipo de peeling. O farmacêutico especialista em saúde estética também deve indicar, se necessário, o uso diário de produtos antes do procedimento. Essa ação irá minimizar os riscos de sensibilidade e processo inflamatório intenso.

Peeling Mecânico saiba como funciona o tratamento:

O farmacêutico esteta pode realizar todos os tipos de peelings, os mecânicos (ou físicos), com a utilização ou não de ferramentas, como o cristal ou o diamante e administração de cosméticos com adição de esferas esfoliantes.

O peeling mecânico, como já diz o nome, é realizado por meio de equipamentos. Ele é indicado para pacientes que buscam o rejuvenescimento e renovação da pele, o que ocorre por meio da dermoabrasão. Esse tipo de peeling também é indicado para suavizar cicatrizes de acne profundas, sardas, rugas finas e poros dilatados.

Entre os peelings mecânicos mais utilizados estão o peeling de cristal e o peeling de diamante. Veja as diferenças entre os dois e saiba quando indicá-los ao seu paciente:

Peeling de Cristal:

O peeling de cristal é uma microdermoabrasão, essa técnica promove a esfoliação mecânica da derme, removendo as células mortas e imperfeições, causando uma pequena descamação que estimula a renovação celular, a produção de colágeno e elastina.

O tratamento melhora o aspecto geral da cútis, tratando marcas, rugas, cravos, manchas e estrias corporais, através de um pequeno aparelho de sucção que possui cristais de hidróxido de alumínio na ponta, promovendo uma esfoliação leve.

O peeling de cristal é indicado para tratar:

  • Cravos, acnes e espinhas;
  • Rugas e marcas de expressão;
  • Flacidez da pele;
  • Cicatrizes de acnes, sardas, manchas e marcas ocasionadas por lesões ou exposição solar;
  • Fotoenvelhecimento;
  • Estrias corporais, principalmente as recentes, finas e avermelhadas;
  • Pelos encravados e foliculite.

 Peeling de Diamante:

O peeling de diamante realiza a remoção da camada superior da pele morta, contribuindo para uma melhor circulação sanguínea e o aumento da taxa metabólica nos tecidos da pele, além de estimular a produção de colágeno, elastina e ácido hialurônico.

Na prática, o peeling de diamante consiste em uma esfoliação mais profunda, realizada, normalmente, no rosto, no colo ou nas mãos. Seu principal benefício é ajudar a restaurar a estrutura da pele.

A diferença deste tratamento, em relação aos outros peelings, é a ferramenta utilizada: uma ponteira de diamante, bem menos invasiva. É ela que entra em contato com a pele e os especialistas garantem que não causa dor.

O peeling de diamante é indicado para:

  • Peles fotoenvelhecidas;
  • Poros dilatados;
  • Irregularidades cutâneas;
  • Manchas leves;
  • Cicatrizes de acne e pós-trauma;
  • Flacidez;
  • Rejuvenescimento facial;
  • Estrias vermelhas e brancas.

Em alguns casos, o profissional indica o tratamento do peeling mecânico em conjunto com o peeling químico, para obter melhores resultados.

Peeling Químico

O farmacêutico esteta também pode realizar os procedimentos de peelings químicos, que são realizados com adição de ácidos em diferentes concentrações de pH, isolados ou combinados. Os peelings químicos podem ser dos seguintes tipos:

  • Peeling químico superficial: remove a camada mais externa da pele, sendo ótimo para clarear manchas e retirar marcas de acne ou rugas superficiais;
  • Peeling químico médio: são utilizados ácidos que removem a camada externa e média da pele, sendo utilizado para tratar acne e rugas mais profundas;
  • Peeling químico profundo: remove as camadas de pele até ao nível interno, sendo recomendado para casos de pele danificada pelo sol e outras cicatrizes, como as de acne ou acidentes.

O tratamento promove a regeneração da região aplicada. Além da troca da pele, dependendo do nível, o peeling também pode estimular a derme para a produção de colágeno. Geralmente, o peeling é feito no rosto, mãos e pescoço, com o objetivo de remover manchas, marcas de acne, amenizar cicatrizes, tratar o envelhecimento ou danos causados pelo sol.

Os resultados costumam aparecer na segunda sessão, dependendo de cada caso. O especialista deverá indicar o número de sessões necessárias. Após a aplicação do peeling, o paciente precisa ter cuidados home care, pois a pele fica sensível após ser submetida aos ácidos usados no tratamento.

Cuidados home care, após o procedimento:

A maioria dos produtos indicados para home care são de uso diário e devem ser utilizados com cuidado. É importante que o farmacêutico esteta prescreva e oriente sobre a necessidade de cuidados pós-procedimento. Se possível, oriente por escrito o paciente para ter um guia a ser seguir.

Sem esses cuidados o paciente poderá sofrer danos a pele como manchas e até alguns tipos de queimaduras. Veja a lista dos cuidados mais recomendados pelos especialistas:

  • Sabonete neutro por um período de sete dias após o procedimento;
  • Hidratante;
  • Água termal;
  • Fotoprotetores com fator de proteção solar maior do que 30;
  • Protetores solares físicos, como guarda-sol e chapéus (evitar a exposição ao sol);
  • Compressas frias em infusões de camomila sobre a área do peeling (em caso de peeling químico).

O tratamento com peeling é muito eficaz, mas exige uma renovação contínua, pois o nosso organismo continua envelhecendo e, periodicamente, é necessário reiniciar o tratamento.

Gostou deste Post? Você poderá gostar também sobre Peeling íntimo: quebrando o tabu sobre o clareamento anal e vaginal.

Curso de Peelings
Assessoria de Imprensa | Blog Farmácia Estética
Somos apaixonados pelo que fazemos e escrevemos tudo por amor. Nosso compromisso é apenas com a verdade e com o que acreditamos e defendemos – a farmácia estética é legítima, um direito do farmacêutico, do farmacêutico esteta e do graduando em farmácia.