Peeling íntimo: quebrando o tabu sobre o clareamento anal e vaginal

Saiba tudo sobre o procedimento do peeling íntimo que proporciona o clareamento das regiões genitais

O cuidado e o bem estar com o corpo é algo recorrente e comum entre homens e mulheres, fazendo parte do dia a dia de muitos brasileiros. E não apenas o físico, mas a procura pela estética íntima vem crescendo nas clínicas de estética, quebrando o tabu sobre o assunto. Sim, isso é uma realidade, e para quem não sabe, existe, atualmente, tratamento de peeling íntimo para clareamento vaginal e também anal.

Benefícios do procedimento

Assim como a pele facial, a parte íntima, conforme o passar do tempo e da idade, aparecem as rugas, linhas de expressão, flacidez e escurecimento da pele.

A procura para realizar o peeling íntimo é exatamente para combater esse aspecto de envelhecimento e proporcionar o clareamento da região íntima, trazendo, assim, ao paciente, um aspecto mais jovial tanto vaginal quanto anal.

Apesar de lidar com um assunto polêmico, a maior procura é pelo público feminino, que se queixam do escurecimento das áreas íntimas, principalmente virilha, grandes lábios e região perianal.

A busca por esse tratamento auxilia, além do clareamento e rejuvenescimento da região, a melhora da autoestima do paciente. Isso melhora, consequentemente, a estética do corpo e a vida sexual do paciente.

Procedimento do peeling íntimo

O peeling íntimo é realizado através de químicos associados entre os ácidos retinóico, mandélico e glicólico. As combinações desses diferentes ácidos são escolhidas de acordo com o tipo e cor de pele do paciente, além de fatores que o paciente deseja amenizar.

Estes ácidos promovem a despigmentação da região aplicada causando a descamação, que melhora a mancha e estimulando a produção de colágeno na região. O procedimento é indolor e só pode ser feito em áreas revestidas por pele, e não mucosa, como a virilha, o monte de vênus, a parte exterior dos grandes lábios e a área perianal.

Referente a quantidade de sessões a serem realizadas pode variar de pessoa para pessoa. Cada paciente possui um tipo de pele e pigmentação, além do tamanho da região a ser realizado o peeling íntimo, que precisa ser avaliada pelo profissional esteta, antes de iniciar a sessão. Vale lembrar que as sessões não podem ser feitas consecutivamente, precisando de um intervalo mensal entre sessões.

Vale ressaltar que não é recomendado realizar atividades físicas após a aplicação do peeling e relações sexuais devem ser evitadas por alguns dias, para que não machuque a região. Além disso é necessário verificar com o profissional se existe algum tipo de alergia com os ácidos utilizados na região.

Gostou deste Post? Deixe seu comentário!

Curso de Peelings
Assessoria de Imprensa | Blog Farmácia Estética
Somos apaixonados pelo que fazemos e escrevemos tudo por amor. Nosso compromisso é apenas com a verdade e com o que acreditamos e defendemos – a farmácia estética é legítima, um direito do farmacêutico, do farmacêutico esteta e do graduando em farmácia.

2 Comments

  1. Priscila
    • Assessoria de Imprensa | Blog Farmácia Estética