Nas redes sociais, CFF refutou posicionamento da medicina e alertou profissionais da Farmácia

O Conselho Federal de Medicina (CFM) tem divulgado um vídeo informando algumas conquistas jurídicas obtidas em favor da categoria médica. Porém, no meio de tanta informação, estão sendo propagadas fakenews e informações equivocadas sobre a acupuntura.

Perante ao ocorrido, o Conselho Federal de Farmácia (CFF) identificou tal inverdade e se manifestou através das redes sociais.

Nós do blog, como temos compromisso com a verdade, trazemos na integra o conteúdo divulgado. Vamos aos fatos:

Fakenews sobre a acupuntura

De acordo com o que foi relatado pelo CFF, as conquistas jurídicas relacionadas à acupuntura se tornaram nulas, na medida em que há decisão definitiva de que a acupuntura não é privativa de nenhum profissional da saúde, podendo ser exercida por todos, incluindo os farmacêuticos, biomédicos e outros.

É isso mesmo. O CFM se gaba por uma inverdade. No vídeo, o conselho se mostra imponente. Entretanto, se apoia em fakenews.

acupuntura fakenews
Imagem publicada pelo Conselho Federal de Farmácia em suas redes sociais

Há, inclusive, ação manejada pela Procuradoria da República em Minas Gerais contra a medicina para barrar essas inverdades sobre a acupuntura.

Veja sobre a decisão relacionada à acupuntura.

Sobre a acupuntura, o Conselho Nacional de Saúde (CNS) já se manifestou a favor da multiprofissionalização do tratamento.

“A acupuntura é praticada no Brasil de forma multiprofissional há mais de 100 anos em todos os níveis de atenção à saúde e que informações contrárias à difusão desta prática não condizem com a verdade”.

Pois é, mas mesmo com todas as recomendações, a medicina não para de disparar fakenews. É triste ver como a ação é feita apenas para desqualificar qualquer área que tente atuar com certo procedimento.

É preciso ética e cuidado no uso das redes sociais. Essa é uma lição que precisa ser praticada todos os dias. Viu, CFM?

Histórico de fakenews envolvendo a medicina

A Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) também já plantou fakenews e sobre um assunto super delicado: estética.

À época, quando o PL 1559/2019 estava suspenso temporariamente para reformulação (você deve ter acompanhado todo o caso aqui), a SBD publicou artigo afirmando que o Deputado Fred Costa suspendeu o mesmo por estar “sensibilizado” com os esclarecimentos dados pelos profissionais da dermatologia. Dá pra acreditar?

Um mês se passou e hoje já temos o novo texto do PL Saúde Estética, que agora é PL 2717/2019, ajustado justamente para atender a todas as classes da Saúde Estética. Ou seja, a suspensão não tinha nada a ver por sensibilidade pelos esclarecimentos.

Leia mais: Fakenews da SBD sobre o PL Saúde Estética

Então, gostou do artigo? Farmacêutico, fique sempre atento! Não deixe que outras classes espalhem fakenews e retire seus direitos. Deixe seu comentário abaixo ou nas nossas redes sociais! 😉

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor insira seu comentário!
Please enter your name here

Loading Facebook Comments ...
Somos apaixonados pelo que fazemos e fazemos tudo por amor. Nosso compromisso é apenas com a verdade e com o que acreditamos e defendemos – a biomedicina estética é legítima, um direito do biomédico, do biomédico esteta, do graduando em biomedicina e, principalmente, de toda a sociedade beneficiada com as informações aqui divulgadas e como caminho de beleza e elevação da auto-estima.