Farmacêutico Esteta – Toxina Botulínica no tratamento da Hiperidrose

A toxina botulínica pode ser utilizada no tratamento da sudorese excessiva. Injetada nas axilas, nos pés, mãos ou couro cabeludo, a toxina trata este problema que, muitas vezes constrange a pessoa em sua rotina diária. Sua aplicação promove um bloqueio temporário dos nervos que estimulam a sudorese. Seu efeito pode durar de 4 a 12 […]
A toxina botulínica pode ser utilizada no tratamento da sudorese excessiva. Injetada nas axilas, nos pés, mãos ou couro cabeludo, a toxina trata este problema que, muitas vezes constrange a pessoa em sua rotina diária. Sua aplicação promove um bloqueio temporário dos nervos que estimulam a sudorese. Seu efeito pode durar de 4 a 12 meses, dependendo da resposta individual, dose e extensão da área. Passado este tempo, é permitido a reaplicação da toxina. Apesar de desagradável, a hiperidrose é benigno portanto todo procedimento que envolva riscos desproporcionais devem ser descartados como forma de tratamento. Durante surtos de botulismo B que aconteceram na Suíça, cientistas observaram que a toxina botulínica, além da ação bloqueadora na musculatura estriada, apresentava também bloqueio na transmissão de estímulo no sistema nervoso autônomo. Foi então que observou-se que pacientes com botulismo apresentavam supressão de sudorese durante 2 anos. O primeiro relato do fim da sudorese por uso de Toxina Botulínica farmacológica foi feito em um estudo, realizado nos EUA em 1995, onde um voluntário se auto -injetou 1 unidade de toxina botulínica A, no subcutâneo do antebraço, e conseguiu com isso o fim da sudorese. Como o nervo fica íntegro e a glândula de suor também, após um período, dependendo do local onde a toxina foi aplicada, ocorre uma religação do nervo na glândula, e o estímulo nervoso volta a agir e o suor retorna. Porém o medicamento pode ser reaplicado.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

© Copyright 2010-. Portal da Farmácia Estética.