Não é difícil pensar que o exercício ilegal da profissão é crime, não é mesmo?

Sabemos dos constantes ataques do Conselho Federal de Medicina (CFM) contra as outras classes, almejando trabalhar em livre concorrência, não é mesmo? Agora, o que chama a atenção é o porquê o este caso não vira uma repercussão, exatamente como fazem com nossa classe? E o risco que essa falsa médica estaria trazendo para  a população em atuar desta forma irregular? E se acontecesse, dentro deste 1 ano de atuação, algum caso mais grave? Como se reportariam?

Enfermeira colaborou com a prisão da falsa médica

Thaisa Daher do Prado, inicialmente foi denunciada por uma enfermeira de Campinas-SP que ao entrar em contato com a verdadeira médica de São José do Rio Preto-SP, contou que a suspeita usava o mesmo nome e CRM da profissional.

Após a denuncia da Enfermeira, o boletim de ocorrência foi aberto e os policiais civis entraram no caso.

Falsa médica usa jaleco nas redes sociais e diz ser formada na Suíça

Em seu apartamento, no bairro Cambuí, os policiais civis encontraram dois carimbos com CRM – ambos de médicas que também se chamam Thaisa.

Em seu perfil numa rede social, a falsa médica se apresenta como doutora e faz postagens com jaleco e equipamentos médicos. Thaisa alegou aos policiais que é médica formada na Suíça, mas não apresentou o diploma. Piada, né?!

Falsa médica

Segundo a Polícia Civil, Thaisa, que possui duas passagens por estelionato, prestava assessoria médica em um grupo de Campinas que faz regulagem e liberação de ambulâncias para clientes conveniados.

O delegado Roney de Carvalho Barbosa, da DIG, explicou que Thaisa foi interrogada, indiciada por exercício ilegal da medicina e falsidade ideológica e liberada, já que não foi presa em flagrante.

Deixe aqui seu Comentário

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor insira seu comentário!
Please enter your name here

Loading Facebook Comments ...
Somos apaixonados pelo que fazemos e fazemos tudo por amor. Nosso compromisso é apenas com a verdade e com o que acreditamos e defendemos – a biomedicina estética é legítima, um direito do biomédico, do biomédico esteta, do graduando em biomedicina e, principalmente, de toda a sociedade beneficiada com as informações aqui divulgadas e como caminho de beleza e elevação da auto-estima.