Estudo científico ensina a tratar a celulite com ativos cosméticos e massagens drenantes 

O termo celulite é uma palavra de origem latina “Cellulite”, utilizada para descrever alterações topográficas da superfície da pele. É definido por uma sobrecarga de gordura localizada, devido à hipertrofia dos adipócitos é considerada uma patologia multifatorial por ser determinada por efeitos hormonais, predisposição genética, inatividade, dietas inadequadas, obesidade e distúrbios posturais.

O Fibro Edema Ginóide (FEG), termo científico para celulite, é subdividido em quatro fases sendo elas:

1ª  fase: quase imperceptível, considerada uma fase breve;

2ª fase: é a fase da inflamação já é visível;

3ª fase: conhecida como fase nodular, onde ocorre uma lesão acelerada na densidade do tecido conjuntivo

4ª fase: possui as mesmas características da fase três, porém ocorre também um espessamento do tecido conjuntivo no adipócito.

A técnica da massagem associada a ativos cosméticos

A massagem drenante é uma técnica que vem a ser uma  forte aliada no tratamento da celulite, devido a mesma promover analgesia e incremento na circulação sanguínea e linfática, melhora da oxigenação dos tecidos, quebra da cadeia de gordura e a melhora do tônus muscular.

Ela também desobstrui os poros, hidrata, elimina as células mortas, estimula a circulação sanguínea ocorrendo hiperemia local. Existem ativos cosméticos que podem contribuir atuando em mecanismos diferentes como estimulando a lipólise, melhorando a drenagem através de ativadores da circulação e reestruturando o tecido lesado através de renovadores de colágeno.

Os ativos cosméticos mais utilizados atualmente são a Centella Asiática, a Castanha da Índia, Cafeína, Gengibre, Uva Vermelha e o Guaraná. Os ativos cosméticos associados a massagem drenante são um ótimo tratamento para a celulite.

As duas técnicas alcançam ótimos resultados

A técnica de massagem drenante é eficaz no tratamento da celulite quando associada ativos lipolíticos, a mesma não reduz peso corporal, o que ocorre é uma melhora no aspecto visual e clinico do tecido cutâneo, ocorre também à melhora na circulação sanguínea e linfática, e a diminuição do edema da região afetada, sendo dispensado o uso de aparelhos associados, diminuindo os custos do tratamento proposto.

Por ser uma afecção multifatorial o profissional deve indicar ao paciente a mudança de hábitos de vida associadas a uma alimentação saudável, sem vícios e com a prática de alguma atividade física, que contribuirá no resultado final do tratamento.

Artigo publicado na Revista Estética Com Ciência, leia mais aqui.

Deixe aqui seu Comentário

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor insira seu comentário!
Please enter your name here

Loading Facebook Comments ...
Somos apaixonados pelo que fazemos e escrevemos tudo por amor. Nosso compromisso é apenas com a verdade e com o que acreditamos e defendemos – a farmácia estética é legítima, um direito do farmacêutico, do farmacêutico esteta e do graduando em farmácia.