Procedimento estético facial ficou conhecido após a socialite Kim Kardashian postar o tratamento em suas redes sociais

A falta de higiene no VIP Spa, em Albuquerque, Novo México, nos Estados Unidos, levou dois clientes a contraírem HIV após passarem por um procedimento estético facial, conhecido como Facelift de Vampiro.

Isso tudo aconteceu justamente porque as agulhas e seringas utilizadas no procedimento estético estavam infectadas. Dá para acreditar nisso? Que falta de responsabilidade, não é mesmo?

A informação foi confirmada pela Secretaria de Saúde do Novo México ao jornal Monday. A suspeita de que o contágio do vírus se deu após tratamento facial realizado no local.

De acordo com o jornal Metro, cerca de 100 ex-clientes do VIP Spa passaram por testes de HIV e de outras doenças transmitidas por meio do contato com o sangue.

O Facelift do Vampiro se tornou conhecido após a socialite Kim Kardashian compartilhar uma foto dela passando pelo procedimento em suas redes sociais.

Facelift-de-Vampiro

No Brasil, a apresentadora Luciana Gimenez também é adepta ao tratamento. O nome se dá devido ao fato de o procedimento estético utilizar o próprio sangue da paciente para levantar seu rosto e dar a ele um aspecto mais jovem.

Como funciona o Facelift de Vampiro?

Adotado pela socialite Kim Kardashian e até mesmo pela apresentadora Luciana Gimenez, o chamado Vampire Facelift (ou Facelift de Vampiro) promete ajudar as mulheres na conquista de uma pele mais jovem.

luciana-gimenez-facelift

De nome exótico, o tratamento vem chamando atenção não só pelos resultados que promete oferecer, mas, principalmente, pelo uso de uma matéria-prima peculiar: o sangue humano.

Indicada para quem tem mais de 35 anos de idade, a técnica, que é sucesso nos Estados Unidos, usa cerca de 20ml de sangue retirado da própria paciente para conter os efeitos do avanço do tempo.

Durante a sessão de pouco mais de 30 minutos, o sangue extraído do braço fica depositado em uma máquina com cloreto de cálcio por, aproximadamente, meia hora, para estimular a ruptura de suas plaquetas e dar origem a um líquido chamado de Plasma Rico em Plaquetas (PRP), que é aplicado posteriormente no rosto para ativar a circulação sanguínea e estimular a produção de colágeno.

O Facelift de vampiro não interfere nos movimentos do rosto e os resultados positivos são visto após 21 dias em média.

O tratamento com sangue humano tem rendido bastante críticas, por ser considerado um exagero pela beleza por alguns!! E você, o que acha disso? Teria coragem de fazer esse  procedimento estético? Deixe seu comentário neste artigo e iremos respondê-los.

Deixe aqui seu Comentário

5 COMENTÁRIOS

  1. Eu fiz recentemente. Realmente estou vendo uma diferença enorme, principalmente nas marcas de acnes q tinha antes. Na hora senti meu rosto esticado, mas firme. E com toda certeza faria novamente. Vc tem q procurar um profissional bom e confiável. A diferença é enorme e mexeu muito com a minha autoestima.

  2. O procedimento é seguro, o problema aí foi o profissional que infelizmente não seguiu as normas básicas de segurança, e provavelmente pensando em economizar micharia reaproveitando materiais que deveriam ser descartáveis. Lamentável.

  3. O de está na reportagem como os pacientes adquiriram o HIV? E se o sangue foi coletado dos próprios pacientes como eles pegaram HIV? A reportagem não me parece menos que um fale news. Merece uma investigação melhor pra se divulgação.
    A proposito, quanto tempo o vírus sobrevive fora de uma célula viva?

Deixe uma resposta para Alex Cancelar resposta

Por favor insira seu comentário!
Please enter your name here

Loading Facebook Comments ...
Somos apaixonados pelo que fazemos e fazemos tudo por amor. Nosso compromisso é apenas com a verdade e com o que acreditamos e defendemos – a biomedicina estética é legítima, um direito do biomédico, do biomédico esteta, do graduando em biomedicina e, principalmente, de toda a sociedade beneficiada com as informações aqui divulgadas e como caminho de beleza e elevação da auto-estima.